fevereiro 28, 2024
Sou sol soul
Passas
O que ‘te’ faz Negro? O que não te faz?
Barril de Pólvora
Entardecer na praia
Tudo junto e misturado
Silêncios
Últimas Notícias
Sou sol soul Passas O que ‘te’ faz Negro? O que não te faz? Barril de Pólvora Entardecer na praia Tudo junto e misturado Silêncios

Sussurros do vento

Print Friendly, PDF & Email

Paulo de Brito: Poema ‘Sussurros do vento’

Paulo de Brito
Paulo de Brito
"Ventos que trançam as mechas douradas, contam segredos, em silêncios, palavras
“Ventos que trançam as mechas douradas, contam segredos, em silêncios, palavras”
Criador de imagens do Bing

Cabelos ao vento, sussurros do tempo,
Olhar encoberto, mistério desperto.
Na tela em branco e negro pintado,
Uma história não dita, um segredo guardado.

Pele salpicada de estrelas, natureza feita,
Beleza imperfeita, perfeitamente completa.
Anel de promessa, no dedo repousa,
Em cada sarda, uma história, em cada linha, uma prosa.

Ventos que trançam as mechas douradas,
Contam segredos, em silêncios, palavras.
Ela, uma musa que a lente captura,
Na simplicidade, encontra a mais pura formosura.

O que esconde, o que busca, o que pensa?
Por trás da cortina de fios, intensa.
Cada momento, um flash, um segundo,
Ela é de si mesma, o enigma mais profundo.

No preto e branco, o contraste se faz,
Na fotografia, a poesia que satisfaz.
Nesse retrato, uma essência sem fim,
Mulher, universo, em um simples sim.


Paulo de Brito


Contatos com o autor


Voltar: http://www.jornalrol.com.br

Facebook: https://facebook.com/JCulturalRol/

Paulo de Brito
Últimos posts por Paulo de Brito (exibir todos)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Pular para o conteúdo