julho 13, 2024
Suspiro de saudade
Por aonde andei?
Paçoca, uma Jornada de Amor e Transformação
Academia Itapetiningana de Letras celebra 21 anos de história
Prêmio Caminhos da Literatura 
Valsa dedilhada
Neblina nas montanhas
Últimas Notícias
Suspiro de saudade Por aonde andei? Paçoca, uma Jornada de Amor e Transformação Academia Itapetiningana de Letras celebra 21 anos de história Prêmio Caminhos da Literatura  Valsa dedilhada Neblina nas montanhas

No Quadro de Colunistas do ROL, Marcelo Pires!

Print Friendly, PDF & Email

Das pesquisas genealógicas aos textos literários, Marcelo Pires abrilhanta ainda mais o Quadro de Colunistas do ROL!

Marcelo Pires
Marcelo Pires

Marcelo Rodrigo Pires, mais conhecido na área literária como Marcelo Pires, natural de Pirassununga (SP), é bacharel em Ciências da Computação.

A carreira literária despontou em 2016, a princípio movido por uma pesquisa genealógica para a obtenção da cidadania Italiana e, dessa pesquisa, o gosto pela escrita germinou e gerou os livros: : ‘Árvore da Vida:, Família Soldan’; ‘Árvore da Vida: Família Schneider Berck Pires’: ‘Árvore da Vida, Família Matoso’; ‘Árvore da Vida, Família Vick, Travagim, Victorelli, Braghin, Capodifoglio, Schneider, Beck’; ‘Bairro Botafogo, formado por Alemães, Suíços, Brasileiros, e parentes de Cacilda Becker’, que abordam personagens e passagens históricas sobre o Brasil e ‘O Manual de Instruções da Humanidade’. 

Em 2020, durante a epidemia que assolou o mundo, Marcelo teve uma invenção sua – o protótipo de Respirador Mecânico emergencial ‘RESPIRES’ – noticiado em jornal do SBT (https://youtu.be/cjSSd9Q1Zfs?si=efacil4yIrZNAHmS)   , reportagem que viralizou na internet (https://fb.watch/oC29HF4vsD/?mibextid=CmRSLE)     , o projeto apresentado e debatido em Brasília e Marcelo convertendo-o no livro ‘O Manual de Instruções de Montagem e Operação do Protótipo de Respirador Mecânico, fabricado com Tubos PVC RESPIRES, já traduzido em Inglês, Espanhol e Hindu.

A partir de então, o gosto pelas letras se consolidou. Marcelo é acadêmico da FEBACLA – Federação Brasileira dos Acadêmicos das Ciências, Letras e Artes, pela qual foi-lhe concedido o título Comendador Grande Oficial; AIEB – Academia dos Intelectuais e Escritores do Brasil e AHBLA – Academia Hispano-brasileña de Letras, Ciencias Y Artes.

É coautor em 15 antologias poéticas, de história, ficção, suspense, terror e fantasia.

A estreia ROliana de Marcelo Pires se dá com o belíssimo poema ‘O espírito gaúcho enfrenta a tempestade’, num jorro de versos que narra a saga dos gaúchos, diante da fúria das águas.

O espírito gaúcho enfrenta a tempestade

Microsoft Bing. Imagem criada pelo Designer. Gerado com IA ∙ 20 de junho de 2024 às 2:29 PM
Microsoft Bing. Imagem criada pelo Designer. Gerado com IA ∙ 20 de junho de 2024 às 2:29 PM

Os espíritos dos clãs mais antigos dos pampas
defendem as cores que a nossa bandeira estampa
Entre a destruição e brumas brancas, o mítico
gaúcho surge de pilcha, com faca na anca

Pisando firme na lama, esmagando o mal que
nos difama, levanta do chão o mastro da
bandeira do Rio Grande, a chuva lava o
sangue do povo amado, escorrendo da bandeira venerada.

Cantando um triste vanerão, faz uma conclamação corajosa.
Levanta audaz, povo valente, enfrenta a forte corrente.
Salva seus irmãos da terra arrasada, pois da
lama que nos traz dores, vão nascer flores.

Com o poncho encharcado, segue navegando pelas ruas.
Ora pelo povo em desespero, até para o
cavalo guerreiro do alto do telhado, montaria da
da coragem dos gaúchos, na batalha do temporal selvagem.

O espírito farroupilha é onipresente, está em cada
rua que se tornou afluente, onde passa, exala
o cheiro do povo do sul, a essência
forte do chimarrão, aos castigados estende as mãos.

Nossos melhores amigos ilhados nos telhados, os cachorros
uivavam no mesmo tom triste do gaiteiro, com
lenço vermelho e altaneiro, tocando choroso, ecoando em lugares
outrora felizes, soando pelos ares das estâncias chuvosas.

Mas o espírito gaúcho é guerreiro, olha para
frente e para cima, não desanima com a sua sina.
Os tijolos da reconstrução serão forjados da lama,
da nossa querida terra sagrada, querência gaúcha amada.


Marcelo Pires


Contatos com o autor

Voltar

Facebook

         


Sergio Diniz da Costa
Últimos posts por Sergio Diniz da Costa (exibir todos)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Pular para o conteúdo