junho 25, 2024
Darwinismo morto
Divertidamente
O ‘São João’ de minha infância
Curso de Teatro Pandora
Museu da Língua Portuguesa
Rosas desérticas
Convidada
Últimas Notícias
Darwinismo morto Divertidamente O ‘São João’ de minha infância Curso de Teatro Pandora Museu da Língua Portuguesa Rosas desérticas Convidada

A flor do entardecer

Print Friendly, PDF & Email

Ceiça Rocha Cruz: Poema ‘A flor do entardecer’

Ceiça Rocha Cruz
Ceiça Rocha Cruz
"entardecer nostálgico entre as névoas alaranjadas do arrebol"
“entardecer nostálgico entre as névoas alaranjadas do arrebol”
Microsoft Bing. Imagem criada pelo Designer

Pálida a luz da tarde sombria.
Sobre o leito da flor debruçada
um entardecer nostálgico
entre as névoas alaranjadas
do arrebol.

No silêncio da varanda do ocaso
o pôr do sol desmaia,
incensa o crepúsculo,
pinta de dourado o entardecer
de lume à penumbra,
desenhando imagens
na lívida solidão.

Você surgiu em meio do tempo
com olhos ávidos de sedução,
chamas de amor,
mãos deslizavam com volúpia
em ardente desejo.

Na doce bruma
dos vitrais das janelas do ocaso,
enlaçados ao caminho
de desvario veementemente,
ao fogo do carnal amor,
nossos corpos sedentos incendeiam
de prazer e emoção
no poente fecundo de mistério
que se cala,
à flor do entardecer.


Ceiça Rocha Cruz


Contatos com a autora

Voltar: https://jornalrol.com.br/

Facebook: https://www.facebook.com/JCulturalRol/

Ceica Rocha Cruz
Últimos posts por Ceica Rocha Cruz (exibir todos)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Pular para o conteúdo