abril 13, 2024
Lamentos
O drama do apartamento da Berrine
Cleide, mulher que semeia o futuro
Bas Fond
Oliver e o Monstro dos Olhos Verdes
Cia. Fragmento de Dança faz nova temporada de Erga Omnes
2ª edição do Conexão Literária
Últimas Notícias
Lamentos O drama do apartamento da Berrine Cleide, mulher que semeia o futuro Bas Fond Oliver e o Monstro dos Olhos Verdes Cia. Fragmento de Dança faz nova temporada de Erga Omnes 2ª edição do Conexão Literária

Menino feliz

Print Friendly, PDF & Email

Ceiça Rocha Cruz: Poema ‘Menino feliz’

Ceiça Rocha Cruz
Ceiça Rocha Cruz
O dia passava e o brincalhão menino andava de bicicleta
O dia passava e o brincalhão menino andava de bicicleta
Criador de imagens do Bing

Ao amanhecer,

nas cercanias da foz do rio,

uma casinha despertava a sorrir

com a chegada do menino,

que ali desfrutava das brincadeiras,

embaladas em sua meninice.


O dia passava

e o brincalhão menino,

soltava pipa,

jogava pinhão, bola,

brincava de pega-varetas, adedonha,

bolinha de gude, xeba,

estátua, pique-pega, queimada,

andava de bicicleta,

e às margens do rio

sobre seus braços nadava,

corria e pulava em cambalhotas

ao espreitar de um coqueiro solitário

que sorria.


No mundo de sonhos dourados

resvalava sobre as águas em sua canoa à remo,

e com os olhos voltados para o poente,

prosseguia a pescar.


Na tarde crepuscular,

vagueava em suas andanças,

e curioso nas descobertas

seguia estrada afora,

cercada de brejos, várzeas,

e à sombra de manguezais,

conversava com os pássaros.


Na solidão do seu pensar

ouvia o canto de sabiás e bem-te-vis,

que ao ressoo o embevecia.

Absorto, encantava-se

com serenas garças e marrecos

que ao ruflar das asas, sacodiam suas penas

colorindo a paisagem

e em revoada voltavam em bando

para seus ninhos.


O sol fenecia,

e na quietude, rasgo do entardecer,

o menino enveredava feliz,

trazendo uma doce alegria

das inquirições,

enquanto a casinha encolhida

debaixo do cimo da janela do ocaso,

aguardava o anoitecer.


Veio enfim a noite

e o céu bordado de estrelas reluzia 

sobre o rio, a casinha e o menino.

O vento cantava canções de ninar

debruçado sobre seu leito, lindos versos

esculpidos nas asas de sonhos reais,

da infância do menino feliz.


Ceiça Rocha Cruz


Contatos com a autora


Voltar: http://www.jornalrol.com.br

Facebook: https://facebook.com/JCulturalRol/

Maria da Conceição Rocha Cruz
Últimos posts por Maria da Conceição Rocha Cruz (exibir todos)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial
Pular para o conteúdo